Inflação! Como funciona e seus impactos no mercado de ações

risco-país endinheirando
Risco-País: o que é e como influencia o mercado financeiro
12 de novembro de 2018
investidor iniciante endinheirando
7 erros comuns do investidor iniciante e como evitá-los!
26 de novembro de 2018
inflação endinheirando

Inflação! Como funciona e seus impactos no mercado de ações

 

A tão temida inflação. Muito se ouve, mas poucos sabem a seu respeito. Se você é um investidor, saiba que seus rendimentos em aplicações estão diretamente atrelados à inflação! Antes que você se apavore e desista de ser um INVESTIDOR DE SUCESSO, vamos explicar como ela funciona, seus índices e impactos nos  investimentos. Continue lendo e confira!

 

Inflação: o que é?

 

Calculada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a inflação é aquele aumento inconveniente e persistente, que chega sem hora para partir e abala o preço de todos os produtos e serviços disponíveis no mercado ao mesmo tempo! Como os salários ou investimentos não acompanham esse aumento, ocorre a desvalorização do real.

 

Inflação e seus índices

 

No Brasil a inflação é medida através dos índices IGP-M e IPCA, que consideram os preços de bens e serviços mais relevantes para a população. Cada um apresenta uma inflação diferente, por isso é importante ficar atento!

 

IGP-M

 

Calculado todo mês pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice Geral de Preços – Mercado monitora os preços do comércio varejista, atacado e contrução civil. Mais usado para ajustar valores e tarifas de serviços públicos, setor imobiliário e outros modelos de contratos.

 

IPCA

 

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, apresenta a variação do custo de vida de famílias com renda entre 1 e 40 salários mínimos. É o medidor oficial da inflação no Brasil e do governo, calculado pelo IBGE mensalmente.

 

Investimentos na linha de risco

 

Para investimentos no Tesouro IPCA+, por ser um título público do governo federal, os juros são ajustados com base na taxa IPCA de acordo com o período da aplicação. Ou seja, ao comprar um título ou fração nesse modelo, ao final do período, você receberá o valor ajustado pela inflação + a taxa extra prefixada.

Empresas no setor de consumo e utilidade pública costumam repassar aos seus acionistas a taxa de inflação. O aluguel de imóveis são ajustados pelo IGP-M, considerado uma forma rentável de investimento.  Aplicações em fundos imobiliários são corrigidas pelo IGP-M e IPCA, em que o investidor geralmente ganha sobre o aluguel de imóveis comerciais.

A inflação também pode influenciar em títulos de renda fixa de baixo risco de empresas (CDBs, LCIs e LCAs ) quando emitidos pelos bancos. Calculados pelo IPCA ou IGP-M.

 

Como a inflação impacta investimentos?

 

Como você pôde ver, a inflação impacta todos os modelos de investimentos. Por isso, ficar de olho na taxa de inflação é importante para prever a rentabilidade real de suas aplicações. Contudo, se você pretende investir no Tesouro IPCA+ ou em fundos imobiliários, acompanhar os índices inflacionários é fundamental! Pense nisso como um escudo: essa prática irá ajudá-lo a proteger seus investimentos.

Antes de considerar um investimento vantajoso, lembre-se de calcular sua RENTABILIDADE REAL. Ou seja, subtrair do retorno bruto os custos com taxas, impostos e a bandida da inflação. Pronto! Agora sim você pode investir com mais inteligência e alcançar grandes rendimentos. Gostou? Então curta e compartilhe.

 

Confira nossos conteúdos no portal Endinheirando para mais informações sobre o mercado de ações e investimentos.

Os comentários estão encerrados.